Silêncio é uma forma de decidir

Alcides prefere esperar para decidir. Marconi não espera acontecer. Os dois decidem, mas com estilos diferentes

por Eduardo Horácio


Alcides fala pouco e tem estilo diferente de Marconi  Foto: Leo Iran

Max Weber sempre disse que dificilmente o político abre mão de qualquer naco de poder. O normal é usar o poder em toda sua extensão. Por isso, é raro acreditar em político que se omite, que abre mão do poder que tem. Quando se omite, o político geralmente faz isso porque sabe que sua omissão gera um resultado favorável. Ou seja: omitir também é uma forma de decidir.

Um político que raramente se utiliza do "estilo omissão" é Marconi Perillo (PSDB). O senador eleito prefere, sempre que possível, interferir diretamente a favor de alguém. Já um político que comumente se utiliza do "estilo omissão", ou "estilo silêncio", é Alcides Rodrigues (PP). Se o resultado caminha para um final favorável, Alcides prefere deixar o fluxo natural prosseguir.

Esse confronto de estilos estará em jogo na eleição da Assembléia. Alcides não quer comprar briga com Marconi. Ou, pelo menos, quer o mínimo de briga possível. Marconi, idem. Mas o tucano, inevitavelmente - por questão de estilo - vai escolher um candidato na eleição da Assembléia. E vai batalhar por ele até o fim. E, se vitorioso, vai acionar seus aliados para espalhar que ele é o vitorioso da eleição. Mais ou menos como ocorreu na sucessão da Câmara de Goiânia, quando o tucano incentivou Deivison Costa (então no PMDB) a trair o prefeito Iris Rezende.

Já Alcides, também por questão de estilo, vai esperar os acontecimentos. Demora a decidir. Aliás, recorrendo novamente ao repertório atribuído a Weber, há uma frase que diz que, quando mais poder tem um político, mais ele tende a demorar para decidir. É o peso do cargo. Uma decisão errada ganha proporções gigantes. Daí a demora.

Alcides, ao fim, pode não decidir. Aparentemente, claro. Neste caso, é porque sabe que sua omissão vai lhe gerar resultado favorável. E com ganho secundário: pode posar de democrático, dizendo que não interfere no legislativo. Mas, de fato, não existe não-decisão na política. A omissão também é uma forma de decisão, embora mais sutil. 


 

Qual oposição é mais fraca?
A oposição à presidenta Dilma
A oposição ao governo Marconi
A oposição ao prefeito Paulo Garcia

 

Seu nome:

Seu email:


 



Licença Creative CommonsJornal X 2005 - 2011. Blog do jornalista Eduardo Horácio.
Compartilhe à vontade, mas mantenha os créditos e não altere os textos =D