Marconi critica ditaduras de fora. E os ditadores de Goiás que sempre o apoiaram? Vai criticar também?

Reprodução: Twitter de Marconi Perillo

No Twitter, Marconi critica ditadores de fora. E os de Goiás?

Se Marconi é tão anti-ditadura assim, por que aceitou os apoios de vários governadores - que foram ditadores em Goiás - nas campanhas para governador e ainda está aliado com vários deles nas eleições deste ano?

Hoje de madrugada, no Twitter, o senador Marconi Perillo reforçou o seu discurso da tarde. O de que é contra ditaduras. À tarde, havia concedido entrevista à imprensa dizendo que o Brasil está passando por uma "venezuelização", se referindo diretamente a Hugo Chávez e Mahmoud Ahmadinejad, a quem ele chamou de ditadores.

Às 0h43 de hoje, disse Marconi Perillo no Twitter: "Jamais vou aceitar ditaduras como as de Hugo Chávez e Mahmoud Ahmadinejad. Desculpe-me a franqueza, mas estou fora". E ainda tascou um "#democracia" depois.

Se Marconi é tão anti-ditadura assim, por que ele aceitou os apoios de Otávio Lage, Leonino Caiado, Irapuan Costa Júnior e Ari Valadão nas campanhas de 1998 e 2002 e ainda está aliado com vários deles nas eleições deste ano? Todos esses foram governadores de GO no período da ditadura militar. E vários deles ajudaram bastante no financiamento de suas campanhas para governador, tudo declarado e disponível no site do TRE-GO.

Eu também condeno severamente Chávez e Ahmadinejad. Os dois não devem ser modelos de nada, mas ambos pelo menos têm o mérito de serem eleitos por voto direto, e mesmo assim, no caso do Irã, houve fortes indícios de fraude. E Leonino Caiado, Irapuan e Ari Valadão? Foram eleitos pelo voto direto? Todos foram ditadores em Goiás e Marconi, nem por isso, repudia-os. Pelo contrário.

Algum problema em Marconi receber apoio e financiamento de ex-ditadores? Por mim, nenhum, já que estamos na democracia. Mas se Marconi critica ditadores de fora, deveria antes olhar também para aliados.

E há várias formas de ditadura, como bem explanou hoje Marconi ao falar da Venezuela que, segundo ele, persegue jornalistas. Boa colocação. Só não entendo por que ele, Marconi, processa tantos jornalistas por "propaganda eleitoral extemporânea". Se fosse por calúnia, injúria ou difamação, daria para entender. Mas por propaganda extemporânea? Na Venezuela é coisa do capeta e aqui não tem problema?


Nenhuma tag cadastrada
Postado em 14/09/2010 às 03h04

*Comente este texto:
*Seu nome:
*E-mail (não será publicado):
Site (inclua o http://)
*Preencha a resposta:

* campos obrigatórios. Os comentários são mediados, portanto, aguarde a liberação.

Jadson Jr disse em 14/09/10 | 03:04
O próprio marconi só esperou assumir para elevar o ICMS a 29% e colocar pró-reitores incompetentes na UEG. Causou uma inflação tão terrível em Goiás que só tem precedentes nos governos Sarney e Collor. Marconi não tem moral pra falar de ditadura.


Paulo disse em 14/09/10 | 03:04
O diretor da Rede de TV da Venezuela que foi perseguida e calada por ação de Hugo Chavez, concedeu uma entrevista à revista Veja na qual relatou os métodos utilizados pelo governo do ditador para cercear a liberdade de imprensa praticada pela emissora que dirigia. Quem leu uma outra entrevista, esta concedida por Jorge Kajuru, a um veículo nacional sobre sua experiência de tentar implantar uma imprensa livre em Goiás, pode notar uma enorme semelhança no relato dos dois empresários das intimidações que sofreram, tais como coação contra anunciantes e ações na justiça para suspender as transmissões de suas emissoras.Será que ao criticar o político venezuelano, Marconi não vê nenhuma incoerência de sua parte por ter agido como governador de forma muito parecida?


 

Qual oposição é mais fraca?
A oposição à presidenta Dilma
A oposição ao governo Marconi
A oposição ao prefeito Paulo Garcia

 

Seu nome:

Seu email:


 



Licença Creative CommonsJornal X 2005 - 2011. Blog do jornalista Eduardo Horácio.
Compartilhe à vontade, mas mantenha os créditos e não altere os textos =D