Sem reeleição, as 3 alternativas de Marconi

Se desistir da disputa ao Palácio das Esmeraldas, o governador Marconi Perillo (PSDB) terá três opções para o seu futuro político. Veja quem ganha e quem perde em cada uma delas


Assim como ocorreu em 2002, agora em 2014 cresce o boato de que Marconi desistirá da candidatura a governador. Lá e cá, Marconi e a possibilidade de disputar um novo mandato para governador. Diferente de 2002, agora Marconi enfrenta a "fadiga de material". Seu grupo político está no poder há 16 anos, sendo três mandatos dele, Marconi. Também diferente de 2002, agora Marconi tem um escândalo a explicar, o caso Cachoeira, importante componente de sua alta rejeição atual.

O mais provável é que Marconi esteja repetindo a estratégia de 2002. Espalha que não será candidato à reeleição, passa a ser alvo de menos críticas e ainda cria um "fato novo" quando disser que é candidato.

Mas... e se o boato se confirmar? E se Marconi realmente não for candidato à reeleição? O tucano enfrenta a mais alta rejeição de sua carreira e nunca foi tão pouco querido nas regiões mais urbanas. Eis as três alternativas que sobram ao tucano:

1) Não se desincompatibiliza em abril e fica no mandato até o fim
Vantagens: Comanda sua própria sucessão, escolhendo e bancando o candidato a governador.
Desvantagens: Ficará obrigatoriamente sem mandato em 2015, o que é um risco para muitos.
Quem perde: José Eliton (PP), que viraria governador em abril e fatalmente seria candidato a governador
Quem ganha: Giuseppe Vecci (PSDB), que poderia ser o candidato a governador de Marconi.

2) Renuncia em abril e anuncia candidatura ao Senado
Vantagens: Evitaria ser a grande vidraça da eleição, passando a ser uma figura secundária.
Desvantagens: A eleição ao Senado pode ser tão difícil e arriscada quanto uma eleição para governador...
Quem perde: Quem não gosta de José Eliton, caso de alguns pepistas e vários tucanos.
Quem ganha: José Eliton (PP), que viraria governador por nove meses e ainda teria grandes chances de ser candidato a governador. Ou, no mínimo, seria elemento-chave na sucessão ao Palácio das Esmeraldas.

3) Renuncia em abril e anuncia candidatura a deputado federal
Vantagens: Teria uma eleição tranquila e 100% garantida, com votação provavelmente recorde.
Desvantagens: Ficaria praticamente alijado da sucessão, já que ficaria fora da chapa majoritária.
Quem perde: Os que dependem de Marconi na chapa majoritária e os que não gostam de José Eliton (PP) ter tanto poder.
Quem ganha: José Eliton (PP), que viraria governador por nove meses e ainda passa a ter grandes chances de ser candidato a governador. Ou, no mínimo, seria elemento-chave na sucessão ao Palácio das Esmeraldas.

Leia mais: Quais as chances de Marconi não ser candidato a governador?
http://www.jornalx.com.br/blog.php?id=1049


*Comente este texto:
*Seu nome:
*E-mail (não será publicado):
Site (inclua o http://)
*Preencha a resposta:

* campos obrigatórios. Os comentários são mediados, portanto, aguarde a liberação.

Seja o primeiro a comentar! Use o formulário acima e participe!

 

Qual oposição é mais fraca?
A oposição à presidenta Dilma
A oposição ao governo Marconi
A oposição ao prefeito Paulo Garcia

 

Seu nome:

Seu email:


 



Licença Creative CommonsJornal X 2005 - 2011. Blog do jornalista Eduardo Horácio.
Compartilhe à vontade, mas mantenha os créditos e não altere os textos =D